Afinal, o que é AuPair?

Oi gente!

Depois de muitas meninas virem conversar comigo sobre o programa de AuPair e ver alguns posts nos grupos do facebook, percebi que muitas não fazem ideia de como é o programa ou por onde começar!
Então vim falar um pouco sobre esse programa, que é um dos mais baratos, mas de longe o mais fácil! haha
Vamos lá então, espero que ajude vocês!

O que é AuPair?

AuPair é um intercâmbio criado pelo governo americano onde você vai morar na casa de uma família americana por um ano. Eles vão pagar sua moradia, alimentação, uma bolsa de estudos (para um curso de sua escolha) e um salário semanal, em troca você cuidará dos filhos deles.
Após esse um ano, você pode estender o programa por mais 6, 9 ou 12 meses. Com a mesma família ou não.
E depois que o seu programa de AuPair terminar, você ainda pode ficar mais 30 dias (não remunerados) legalmente no país para viajar pra onde quiser.

O que eu preciso pra ser uma AuPair?

Existem alguns pré-requisitos para quem deseja ser AuPair, são eles:

  • Ter entre 18 e 26 anos
  • Ser solteira e não ter filhos
  • Gostar muito de crianças e ter pelo menos 200 horas de experiência de trabalho com elas, comprovadas por referências. Experiências familiares somente não valem, mas podem ser acrescentadas como extra.
  • Ter inglês intermediário na conversação
  • Estar cursando ou ser formada em um curso superior, ou ter recentemente concluído o ensino médio
  • Ter carteira de motorista e saber dirigir
  • Não ter antecedentes criminais
  • Ter a aprovação de um médico para participar
  • Ter um passaporte válido
Fonte: http://www.culturalcare.com.br/trabalhando-como-au-pair/requisitos-para-ser-au-pair/
Quais são minhas responsabilidades e benefícios?

As responsabilidades e benefícios de uma AuPair são:

  • Trabalhar no máximo 45 horas por semana, não ultrapassando de 10 horas por dia
  • Cuidar de tudo relacionado as crianças: Roupas, limpeza do quarto, comida… E o que mais for combinado com a família
  • Ter direito a 1 dia e meio de folga por semana (não necessariamente no final de semana) e um fim de semana inteiro por mês
  • Ganhar um salário semanal de $195,75 e ter uma bolsa de estudos no valor de até $500
  • Ter direito a 2 semanas de férias remuneradas
  • Seguro saúde (o tipo de seguro vai depender da agência)
Quanto custa e qual agência eu devo escolher?

Muitas agências oferecem o programa, mas existem 3 maiores, que tem mais famílias cadastradas e elas são: AuPairCare, que no Brasil é representada pela CI e STB, AuPairInAmerica, representada pela Experimento, e a Cultural Care.
O preço varia em cada agência, mas a média é de R$1.200 a R$3.000.

Existe um dúvida enorme de qual agência escolher, qual dará mais suporte nos EUA, qual tem mais famílias e etc…Depois de pesquisar e ler histórias sobre experiências negativas e positivas de meninas, posso dizer que são tudo farinha do mesmo saco! hahahaha
Algumas meninas se deram super bem com a Cultural Care e outras nem tanto, outras adoraram o suporte da APIA e outras odiaram, e tem meninas que acharam família super rápido com a APC (meu caso!) e outras demoraram 1 ano pra ter o match.
Estes foram só alguns exemplos, mas o que eu quero dizer é que existem reclamações e elogios diários sobre todas as agências.

Meu conselho é: pesquise, vá em todas e veja em qual delas você se sente melhor e qual você acha que vai ter um suporte melhor no Brasil e nos EUA!

Como eu sei se eu tenho um inglês bom?

Para ser AuPair, como dito acima, você tem que saber falar inglês, não precisa ser fluente (aliás, um dos objetivos do programa é justamente ir para aprender o inglês) mas precisa saber o mínimo para entender o que seus hosts parents e hosts kids vão te dizer.
Se você não tem certeza do nível do seu inglês, não se preocupe, quando o programa é fechado com a agência, é feito um teste de inglês para ver o seu nível.
E lembre-se: as famílias sabem que você está indo para aprender, então não se preocupe se não souber tudo ou errar na hora de falar.

Posso escolher a cidade em que eu vou morar?

Muitas meninas tem essa dúvida e gente, vamos combinar que se desse pra escolher, só teria AuPair na Califórnia e em Nova York, né? hahaha
No programa AuPair, são as famílias que te escolhem e você pode aceitar ou não. Então, vão ter famílias de todo canto dos EUA.
Meu conselho: não escolha a família pela cidade, por favoooor! A boa convivência com a família importa muito mais do que uma cidade legal. Do que adianta morar em NY se você só tiver dia livre de quarta feira, cuidar de 5 crianças e sua host mom ser um saco?!

Depois de fechar com a agência, o que acontece?

Bom, varia muito de cada agência, pois cada uma tem o seu processo. Mas no geral, você vai preencher um application online onde terão uma série de perguntas sobre você, sobre o que você gosta de fazer, se você sabe nadar, fazer esportes, a cor da sua calcinha #brinks e mais mil coisas! Também terá uma parte onde você vai ter que fazer uma carta pra host family contando mais sobre você, o que você espera com o programa e explicando o pq que a host family tem que te escolher. E por fim, tem o vídeo, onde você vai falar praticamente o que está escrito na sua carta, só que de maneira resumida. Eu fiz um post sobre meu vídeo aqui, vale a pena dar uma olhada!

Depois de preencher tudo, seu perfil vai ser revisado pela agência e logo após, você fica online para as famílias. É um momento de muita ansiedade pois nesse momento, você depende das famílias visitarem seu perfil e entrarem em contato com você!
Assim que uma família se interessa por você, eles aparecem no seu perfil para que você possa visualizar o perfil deles também. O perfil da família não é, nem de longe, tão completo quanto o perfil da AuPair, o que eu acho bem injusto, afinal se eles vão ter uma estranha na casa deles, nós que iremos morar na casa de um estranho! Mas enfim… No perfil deles você vai conseguir ver fotos (se eles colocarem), quantas crianças são e as idades, da onde que eles são e uma breve carta falando um pouco sobre eles e sobre as responsabilidades da AuPair.

Normalmente se a família está no seu perfil, eles vão entrar em contato por e-mail ou vão te adicionar no skype. Se você gostou da família e eles não entraram em contato, tome frente e mande um e-mail pra eles agradecendo que eles entraram no seu perfil, que gostou muito deles e que se eles quiserem, vocês podem marcar um skype quando quiserem.

Quando for conversar com uma família, não tenha vergonha e pergunte absolutamente TUDO, como vai ser sua rotina, responsabilidades, como são as crianças, a cidade, se vai ter carro pra AuPair ou não, se tem escolas perto pra você fazer seu curso, enfim! Não tenha medo de perguntar.
Faça uma lista de perguntas antes de conversar com a família, pois na hora dá branco mesmo. E se quiser mais idéias de perguntas, só jogar no google “perguntas para host family AuPair” que vai chover blogs com esse assunto!

Se você gostou da família e eles de você, vocês vão ter o tão sonhado Match! Ai você vai correr atrás de visto, presente pra família, malas, despedidas…

Dica Importante: Muuuuuuitas meninas, por desespero e vontade de vir logo para os EUA, acabam escolhendo a primeira família que aparece no perfil e quando chegam aqui percebem que entraram em uma furada, com família folgada que faz a AuPair trabalhar mais do que deve, que tratam mal a AuPair e enfim, mais vários outros motivos que as meninas acabam entrando em rematch pois escolheu a família na pressa.

Hello America!

Antes de ir pra casa da sua host family, você vai fazer um treinamento de 4 dias em NYC. O treinamento muda conforme a agência, eu contei sobre o meu treinamento aqui.
Depois do treinamento você vai para sua casinha e vai viver sua experiência como AuPair!

Vale a pena ser AuPair?

Isso é uma dúvida que eu acredito que seja a dúvida de todos!
Toda agência vende o programa para a AuPair como sendo o melhor, falando que a menina será parte da família, que será tudo mil maravilhas e etc..
Já pras famílias, eles vendem o programa como uma mão de obra barata, já vi vários anúncios de agências onde falava “A day care (tipo creche aqui nos EUA) lava a roupa das suas crianças? A AuPair lava”.
Tenso né? A gente sabe que vai ter que fazer isso, mas quando colocam dessa maneira, é difícil! hahaha
Então, dá pra ver que os erros já começam no jeito como a agência vende o programa pra família, e como vende o programa pra AuPair.
E aí, tem muitas meninas que acabam se dando mal com a família. Ou pq não fez todas as perguntas necessárias, ou pq veio no desespero, ou simplesmente pq a família é pilantra mesmo! E sim, existem muitas famílias ruins, que quando conversam com a menina prometem uma coisa e quando ela chega, é outra coisa.
AuPair é um dos programas de intercâmbio mais baratos que existem, mas com certeza eu diria que é um programa de pura sorte! Sorte para achar uma família que você goste, que tenha liberdade com as kids, que os pais sejam legais e principalmente, respeitem as regras, isso é fundamental!

Ufa! Acho que consegui tirar pelo menos algumas dúvidas das meninas que estão começando no processo ou que ainda estão pensando em fazer ou não o programa!

Lembrando que, o que eu fiz aqui, foi dar uma pequena introdução no assunto AuPair. Se você realmente se interessou pelo programa, se jogue de cabeça nas pesquisas! O que mais tem nessa vida, é blog e canal de YouTube de AuPair contando a experiência de cada uma e explicando sobre o programa. Eu contei sobre o meu processo aqui no blog, você pode ver aqui.
Além de blogs e vídeos, existem grupos de AuPair no facebook, e lá tem uma parte só de arquivos com informações bem importantes, que também pode te ajudar!
E claro, existe também o nosso melhor amigo na vida: o Google!

Com certeza você não vai achar todas as respostas em só um blog ou canal de YouTube, um blog/vlog complementa o outro e assim você vai se informando sobre tudo que você quer saber.
Lembre-se: quem está indo passar um ano fora é você, então esteja muito bem informada antes de embarcar nessa!

E pra quem quiser ainda mais informações ou tiver dúvidas, eu sei que a Cultural Care faz uma palestra informativa sobre o programa. Então mesmo que você não queira fechar com eles, ou ainda tem dúvidas sobre o programa, essa palestra pode te ajudar a entender melhor como tudo funciona. Ela é gratuita e totalmente sem compromisso. Mais informações aqui.

Espero que tenham gostado, beijos!

 

Advertisements

AuPair: Meu Processo pt.1

Untitled-3
Olá, tudo bem com vocês?

Hoje vim contar pra vocês toooodo meu processo! Na verdade ele nem é tão grande assim, pois tive muita sorte em achar uma família rápido. Mas quero contar com detalhes, pois isso foi uma das coisas que eu procurava ler em blogs quando eu estava na espera de ficar online e depois na espera de achar uma família.

Então vamos começar do começo, né?

Bom, eu sempre tive o sonho de morar fora do país, já tive a oportunidade de ir pra Suécia mas acabou não dando certo. Já quis ir pro Canadá, mas o processo é bem caro pra alguém como eu haha. Então, em uma viagem com a minha família no ano passado pelos EUA (minha primeira vez fora do Brasil) foi quando eu me apaixonei pelo país – e quem não se apaixonaria. Meses se passaram e eu ainda com a ideia de morar fora, até que um dia eu lembrei que uma amiga da minha prima foi AuPair e me veio uma estalo e eu pensei “cara, é isso!”. Sem pesquisar absolutamente nada sobre o programa, mandei um e-mail enorme pra ela com as perguntas mais idiotas do mundo – obrigada pela paciência, Nathy!!! – do tipo “eu realmente preciso morar na casa dos pais?” hahahahaha pois é, ela foi muito paciente comigo e respondeu todas minhas perguntas carinhosamente.

Pois bem, alguns dias depois fui na mesma agência que ela fechou o programa com meus pais em uma sexta-feira pra eles se informarem também sobre o programa. Adorei a orientadora e resolvemos que eu ia pensar no final de semana e na segunda-feira traria uma resposta. Bom, segunda-feira fechamos o programa e ela me entregou os milhões de papeis da primeira parte do application. Nesse mesmo dia, fui na trancar minha faculdade, o que foi a coisa mais feliz que eu fiz na vida! Quem me conhece sabe que eu nunca gostei da minha faculdade, não pela faculdade, mas sim pelo curso.

Bom, fechei meu programa no dia 13/01 e comecei a correr atras de tudo, pois queria embarcar em abril (sempre foquei meu pensamento de que em abril, eu embarcaria). Foi tudo muito rápido, um médico que eu nunca tinha ido na vida aceitou em assinar meu medical form sem problemas e consegui rapidinho minhas referencias, tanto pessoais quanto as de nanny (me fugiu o nome exato do form agora haha). Entreguei meus papeis mais ou menos 1 semana e meia depois e comecei a preencher meu application online.

As perguntas do application online são bem parecidas com as perguntas que você responde por escrito, então essa parte foi mais tranquila. O que pra mim foi o mais difícil, foi o vídeo e a carta pra host family! Sobre a carta e o video, eu estou pensando em fazer um post só pra isso, quero colocar minha carta e talvez o vídeo aqui pra ajudar as meninas que ainda estão nessa fase =) Bom, comparado ao vídeo, minha carta foi super fácil de fazer! (depois vou colocar um blog que me ajudou muito nessa hora!!) O vídeo eu penei, mas consegui! Ficou com 2:17 só de falação hahahaha.

Dei submit no meu application dia 04/02 e a ansiedade triplicou nesse dia! Fuçava em mil blogs pra saber em quanto tempo mais ou menos as meninas ficavam online e enchia o saco da minha orientadora pra saber o tempo até eu ficar online. Não sei nas outras agências, mas na AuPairCare tem que passar pos 2 revisões, uma a agencia local (no caso, a CI) e a outra é a própria AuPairCare que revisa.

Dia 19/02 a CI terminou de revisar meu perfil e passou pra APC revisar, um dia depois chegou no meu e-mail que eu teria que fazer um teste chamado DISC, que é um teste psicológico super tranquilo que serve para as famílias saberem um pouco mais sobre você. Fiz o teste e enviei pra eles.

Na sexta-feira, dia 21/02 recebi um e-mail da Jillian falando que queria marcar uma entrevista comigo na segunda-feira para conversar comigo. A princípio não entendi nada, mas pesquisando vi que ela faz essa entrevista pra oferecer o certificado de infant specialized, ela oferece isso se o seu perfil tem bastante experiência com kids under 2. Na segunda-feira estava mais nervosa que tudo nessa vida, mas fui conversar com ela, ela é um amor de pessoa e nossa conversa fluiu muito bem. Ela me explicou o que era infant specialized e se eu queria ser uma, disse que sim e ela fez uma perguntas e disse que minha orientação em NJ teria um dia a mais devido a isso. Falei que ok e antes de desligar ela disse que meu perfil já tinha sido revisado e que dentro de alguns dias eu estaria online. Bom, desligamos e mais ou menos uma meia hora depois eu, finalmente, estava online!!!

Vou parar por aqui pq esse post ficou maior do que eu tinha planejado! No próximo post conto sobre as famílias que entraram no meu perfil e sobre meu match! Se vocês quiserem posts mais detalhados sobre o DISC, minha entrevista com a Jillian ou qualquer outra coisa, let me know!!

Beijoooss